quinta-feira, 30 de agosto de 2007

Histórias da Mulher Bala


Era uma vez uma menina muito feliz e querida, mas meio dispersa e distraída. Divertia seus amigos com suas gafes. De tanto dar bolas-fora, ficou conhecida com a Mulher Bala, pois realmente só dava furos. Alguns também a chamavam de Cidadã Legal, por sua disponibilidade em prestar favores, mesmo quando não lhe fossem solicitados.
Certa vez, a Mulher Bala foi passar uns dias na praia com uma amiga. Em um belo dia de sol e céu azul, ela e amiga, alegres e serelepes, rumaram em direção à praia. De repente, um fusca abarrotado de rapazes passa na direção oposta às meninas. Param o carro para falar gracinhas para as duas jovens. A amiga da Mulher Bala, muito esperta que era, logo percebeu do que se tratava, ignorou a situação e seguiu andando.
Porém, se dá conta de que Bala não andava mais a seu lado. Olha para atrás e a vê parada no meio da rua, com a cabeça quase enfiada dentro da janela do fusca. A amiga, embasbacada, não sabe se vai buscar a companheira ou se primeiro se torce de rir, a se perguntar o que estaria fazendo a Mulher Bala.
É quando nossa Cidadã Legal, decide seguir de encontro a amiga, com seu típico sorriso amarelo sem graça e seu caminhar sem jeito, de quem deu mais uma bola fora. Antes de nada, a amiga que não se aguentava de tanta curiosidade, pergunta logo que Bala fazia com a cara metida na janela do veículo. Eis a resposta: "Eu pensei que eles estavam pedindo informação."


*Esta história e suas personagens são baseadas em fatos reais.

*Acesse o She Blogs e acompanhe, a qualquer momento, mais Histórias da Mulher Bala.

8 comentários:

Maicon disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maicon disse...

lisiiii...bota mais histórias da mulher bala...isso se tu tiver tempo né, porque é história pra caralho....
Na verdade a mulher bala merece um livro!!!

Maicon disse...

ahh... o apelido foi contribuição minha...aushaushauh

Lisi disse...

Sim, Maicon!! Pode deixa rque publicarei mais histórias!!

Certamente, o crédito do apelido é seu! Melhor apelido, impossível!

Juli disse...

hehehe...n tenho nada a declarar!!!!

Amanda Mello disse...

Como que a pessoa q serviu de inspiração para este texto não
tem nada a declarar?! Lamentáável!! huahauhauahua

Sem dúvida esta é a melhor história da "mulher bala" vulgo Senhora Juliana Rolão!
Esta guria é foda... ainda bem que consegui presenciar alguns furos antes dela sumir!!
Bom... nada muito toptozismo... mas fatos p se lembrar e rir!

Aguardo novas histórias!!

Bjo Lisa!

camila disse...

Hehe...

Anônimo disse...

necessario verificar:)