quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Os fascínios da noite


A noite me fascina. Desde mais ou menos os 12 anos, pelo que eu me lembre, gosto de ficar acordada até a madrugada. Mesmo gostando de aproveitar as primeiras horas de uma bela manhã de verão, o frescor do anoitecer acaba me convencendo a trocar o dia pela noite. Claro que isso só é possível quando não se tem trabalho ou aula no outro dia. Por isso, aproveito ao máximo minhas madrugadas de feriados ou finais de semana.
Nunca soube explicar direito porque é tão bom passar a madrugada toda em claro. Mas, em uma madrugada dessas me surgiram prováveis explicações.

À noite não se têm pressa. Ela não exige a correira que o dia nos obriga, pois, fora o compromisso com o sono, que vai depender de cada pessoa, não se têm afazeres a cumprir na magrugada. E como é bom poder fazer qualquer coisa sem depender do relógio. Poder comer sem pressa, jogar horas de conversa fiada - até porque é na madrugada que nossos pensamentos se abrem para maiores reflexões e filosofias de mesa de bar (pelo menos é essa a impressão que eu tenho) -, poder assistir a incontáveis filmes, assistir televisão até encher o saco, poder ler uma revista inteirinha em pleno silêncio. Aliás, está aí mais um benefício da madrugada: o silêncio. À noite, quando a maioria opta pelo travesseiro, é o melhor horário para realizar atividades que exijam concentração, como a leitura, ou simplesmente para dedicar um pouco de tempo para "ouvir" o silêncio. E o melhor de tudo: sem ninguém pra te encomodar. O que dá uma sensação única de privacidade.

Até o trânsito melhora na madrugada. Pois, além dos festeiros de plantão, poucas pessoas circulam a altas horas da noite, seja com ou sem carro. E isso permite uma sensação de liberdade sem igual.

Aliás, liberdade é a grande chave dos fascínios da noite. Somente à noite podemos ter uma amostra uma pouco mais real do que seria a liberdade.

6 comentários:

Am.P. disse...

Muito bem lembrado! Eu também gosto da noite. Principalmente, por ela não nos "obrigar" a nada... O tempo é todo livre... Um Prêmio Asterisco para a noite! Beijos!!!

† Klaus † disse...

Tu já sabe o que eu penso sobre isso. Agente já filosofou muito sobre isso.

Mas eu odeio o dia, o calor, aquele trânsito infernal, crinças insandecidas gritando sem parar, a obrigação com um trabalho, aula, uma prova, todos os estabelecimentos lotados, filas intermináveis, ônibus lotado, desconfortável, centenas de pedintes na rua, a "maravilhosa" faixa da caxuxa, em resumo eu odeio o stress da cidade urbana!

Já à noite, não, tu vai daqui da 79 até o início de Cachoeirinha em 8,9 minutos. Além de tudo isso aí que tu escreveu sobre os benefícios da noite. Pra mim o melhor deles é o: silêncio.

Beijos

thiagoks disse...

bsicamente, a noite me agrada pela diminuição da luz e do calor.

além disso, a noite tem uma brisa, um clima - ou sei lá como descrever isso! - diferenciado. é convidativo a fazer coisas, estar na rua. "viver", de uma forma geral. pelo menos quando se está com amigos e tal...

Já quando estou em casa, "entocado", noto que a calmaria da noite convida à reflexão.

e tem mais um ponto! à noite passam os melhores clipes na êMeTêVê, hahaha! aqueles clássicos, antigos e/ou "lado B"!

[e ainda tem as "loucuras" noturnas, mas essas "deixa quieto", hehehe...]

saudações!!

Felipe Leduino disse...

Ótimo texto, Lisa!
Um assunto que nem todo mundo se lembra de comentar! Um assunto legal de ler...
Pena que os compromissos os cansaços do dia não nos deixam aproveitar a madrugada como ela deve ser...
Mas será bom quando poderemos andar na rua de madrugada, sem ter receio de nada.

beijos

Gabriel Marquez Gonçalves disse...

A noite é o ooouro!! Eu troco direto o dia pela noite, seja pra fica de bobera na internet, seja pra joga videogame com o alexandre, seeeeja pra ve os intercine ou um dvd, ou na noite boêmia, ou melhor ainda, gastando horas com a minha namorada,a noite é do caralho!!!
e assim né: eh na noite q tuuuudo se revela!! SE JOGA NA NOITE BEE!!
boa pauta Lisinight!

Mateus Ferraz disse...

a noite é ótima mesmo.
pena que as melhores noites passam depressa demais. já diz o sambista:

"a noite é uma criança
e eu sou o seu brinquedo
não sou eu quem chega tarde, amor
é o sol que chega cedo"

grande abraço!