quinta-feira, 29 de novembro de 2007

Perguntas que não querem calar


Desde que comecei a trabalhar com monitoramento e decupagem de telejornais, passei a ficar mais por dentro do que acontece na política, principalmente aqui do estado. Como a liguagem de tv é mais simples e clara, comecei a entender melhor algumas politicagens. Mas mesmo assim, tem coisas que não entram na minha cabeça. Algumas perguntas não querem calar...

  • Por que deputados gastam tanto tempo fazendo e votando projetos como o dia da Ioga no estado; proibir restaurantes de darem brinquedos de brinde com lanches; oficializar a festa do búfalo no rolete, entre outros, ao invés de pensarem em algo que realmente faça alguma diferença na vida da população?
  • Por que se gasta milhares e milhares de reais com escolta para marchas do MST, ao invés de investirem este dinheiro nas tais terras que eles tanto buscam?
  • Por que o Movimento dos Trabalhadores Desempregados, perde tanto tempo organizando manifestações, enquanto poderiam estar procurando emprego?
  • Por que político que desvia dinheiro público, mesmo que seja condenado, raramente cumpre a pena e ainda não devolve o que roubou, para ajudar a diminuir o déficit do orçamento do estado?
  • Por que os responsáveis pelas instituições onde acontecem fraudes e mais fraudes, nunca tem conhecimento do que acontece sob suas próprias barbas?

  • Por que, mesmo com tanta repressão contra a pirataria no ccentro de Poa, constroem um camelódromo, sendo que camelôs trabalham basicamente com venda de produtos piratas?

Permanecem as incógnitas.

6 comentários:

Am.P. disse...

Lembra aquela vez em que o professor de Filosofia entrou lá no Asterisco e fez um monte de perguntas??? Ele dizia, no final, que todas as respostas estavam no texto "síntese dos porquês da humanidade" (ou coisa assim...). Acontece que esse livro não está na grade curricular da faculdade de Política. Nem na de Jornalismo! Te dou aqui uma resposta...

É que isso é uma coisa que transcende a compreensão humana, dentro dos paradigmas do "eu" enquanto "ser" (sim, eu sou, logo, estou, e assim por diante...). Lisi! Deixa de olhar esses jornais! Põe uma TV na parede, nem que seja só para ouvir o "shhh". Isso é muito mais do "ser", entende? Tipo, te passa alguma coisa, sabes?... Vai um release aí???

Lisi disse...

Boa!!

Não estou lembrada do professor de filosofia ter entrado no Asterisco... mas o livro parece ser uma boa sugestão.
Hum, pensando bem, acho que prefiro colocar a televisão na parede para fazer "sshhhh" e um release!

Marluci Stein disse...

Belos questionamentos. Mas isso não é só aki no Sul, né.
Na Câmara em Brasília estão discutindo o projeto de lei q proibe o uso de chapéu durante as sessões...
e outro proibindo a nossa tradicional bombacha...
Realmente parece q não têm o q fazer =/

bju, lisii

Klaus disse...

Apoiado!!

Anônimo disse...

Búfalo no rolete? Essa é muito boa! Deve ser uma delícia! Hehehe.
Isso sem falar do dia do orgulho periférico...

Lisi disse...

Quem é o anônimo? Por favor se identifique!!!
Dia do orgulho periférico!?
Dessa eu não sabia!!