quinta-feira, 25 de junho de 2009

Inegavelmente, o Rei do Pop


Nesta quinta-feira, 25 de junho de 2009, aos 50 anos, o Rei do Pop, Michael Jackson, deu adeus a milhares de fãs espalhados pelo mundo inteiro.

Cresci ouvindo os cássicos Beat it, Trhiller, Bad, assistindo ao filme Moonwalker. Sempre gostei das músicas e das danças. Passei a admirar tanto as coreografias dos clipes, que consegui decorar parte da famosa coreografia dos zumbis (ainda aprendo por completo) e cheguei a sonhar que perguntei ao próprio, se foi algum tipo de efeito ou se foi real, o trecho de Smooth Criminal em que ele e os dançarinos se inclinam para frente e não caem.

Contudo, somente de alguns anos para cá é que fui me dar conta da dimensão e da importância que o ícone Michael Jackson teve para a música pop. Ele inovou, principalmente, com seus passos de dança, únicos, e seus vídeo clipes, que eram, praticamente, curta-metragens. Ele realmente tinha domínio sobre o que fazia, manjava da música pop como ninguém. Foi um artista completo, se dedicando a tudo que estava ligado a sua música: composição, coreografias, produção de vídeo clipes e de suas marcas registradas, como a luva e o passo moonwalk. Não é atoa que se tornou uma referência e segue influenciando artistas de diferentes estilos. Seu talento já estava mais do que provado desde a infância, com os Jackson Five.

Teve nos anos 80 o auge de sua criatividade artística e sucesso, em que produziu Thriller, o álbum mais vendido da história, tendo ultrapassado a marca de 106 milhões de cópias. Infelizmente, anos depois, teve uma carreria conturbada, envolvimento em escândalos, processos e gerou toda uma polêmica em torno de sua aparência. Até hoje não se têm uma explicação concreta do que aconteceu com sua pele, que ao sofrer uma metamorfose, de negra se tornou branca.

Apesar dos pesares, ele revolucionou o mundo pop, isso é inegável. Fica aqui uma singela homenagem ao eterno King of Pop.

Estes são meus preferidos:





4 comentários:

Am.P. disse...

Sem dúvida, o mundo ganhou um super artista quando Michael nasceu. E, agora, o mundo não o perdeu, nem o perderá jamais. Michael é eterno. Gravou seu nome da hitória desse planetinha quase Pop chamado "Terra". Bjs!

Gabriel Intruso disse...

Lisi!
Te dou os pesames pela morte do teu ídolo, sei que quando acontece isso de morrer alguem que a gente admira nós, ídolos distantes ficamos meio abalados e órfãos.
Abraço, e King of Pop eterno!

Gabriel Marquez Gonçalves disse...

Lisi!
Te dou os pesames pela morte do teu ídolo, sei que quando acontece isso de morrer alguem que a gente admira nós, fãs distantes ficamos meio abalados e órfãos.
Abraço, e King of Pop eterno!

Rodrigo Gil disse...

Lisi
nós sabemos a falta que ele fará, nossas festas em que dançaremos ainda thriller terão outro gosto a partir de agora! Beijos e passa no meu ok? www.liberdadeaosdedos.blogspot.com