sábado, 10 de abril de 2010

She Interviewing - Entrevista com Henrique Larré, o "menino sem nome" de Os Famosos

Foto: arquivo pessoalFaz algum tempo que a autora do blog aqui, pensava em implantar uma editoria de entrevistas no She Blogs. Até que, esta que vos escreve, resolveu deixar de só pensar e pôr a ideia em prática! Por isso, inicia hoje o She Interviewing, um espaço que trará entrevistas com pessoas interessantes que tenham alguma ligação com arte, cultura e entretenimento, sendo nomes conhecidos ou não.

E para a estreia, o bate-papo é com o jovem talento descoberto em Os Famosos e os Duendes da Morte, Henrique Larré.

O "menino sem nome", conhecido na internet como Mr. Tamborine Man, tem algumas semelhanças com o jovem vindo de Alegrete, que deu vida ao personagem do cinema. Henrique de Freitas Larré, 19 anos, também se sentia deslocado em sua cidade natal, sabia que o que pretendia para seu futuro não seria conquistado em Alegrete. Agora, vivendo em Porto Alegre, seu futuro começou a ser traçado. Após as gravações de Os Famosos, fez um curso de cinema e TV em São Paulo. Daqui para frente quer estudar, ainda não sabe bem o quê. Mas se continuar neste caminho de atuação, diz que vai se aprimorar. Outro fator em comum com seu personagem é que ele também costuma se comunicar muito com o mundo através da internet, fato que foi determinante na descoberta de seu potencial para a atuação. E, aliás, a comunicação feita partir do universo on line foi o que levou o She Blogs a conhecer Henrique, o que culminou no bate-papo que você confere a seguir. Conheça um pouco sobre Henrique Larré, o ator principal de Os Famosos e os Duendes da Morte e que tem tudo para seguir uma promissora carreira no cinema.

She Blogs - Tu és de Alegrete, mas atualmente mora em Porto Alegre, certo? O que motivou a tua ida para a capital?
Henrique Larré - Bom, assim como o meu personagem em Os Famosos, eu sempre me senti deslocado, de certa forma, na minha cidade. Sabia que o que eu buscava não estava lá. Desde pequeno falava que queria ir embora para os meus pais, e isso foi ganhando força à medida em que fui crescendo.

SB - Como e quando surgiu teu interesse por cinema?
HL - Eu sempre gostei muito de cinema. Lembro que quando era pequeno, meu irmão mais velho alugava filmes e chamava os amigos pra assistir lá em casa, eu sempre dava um jeito de assistir junto (às vezes escondido atrás de alguma coisa. haha). Não posso dizer que sou um CINÉFILO, pois não sou daqueles que conhece vários diretores e todas as suas obras, e que assiste sempre os filmes mais cabeças que muita gente nunca nem ouviu falar. Mas tento assistir tudo o que quero. Dos filmes mais alternativos (desses que às vezes só conseguimos mesmo assistir em festivais) aos mais populares (hollywoodianos).

SB - Como e quando surgiu a oportunidade de fazer Os Famosos e os Duendes da Morte?
HL - A oportunidade de fazer Os Famosos surgiu quando o Esmir (diretor) olhou o meu fotolog. Ele gostou das minhas fotos e das coisas que eu postava lá e me deixou um recado dizendo que ia acontecer a filmagem de um longa metragem no estado, que ele tinha gostado da minha pagina e que seria otimo se eu fizesse um teste. Fui pra Porto Alegre, fiz o teste... alguns dias depois me chamaram para as etapas seguintes e assim foi rolando. De 400 adolescentes eles escolheram 4 para os papéis principais.

SB - Tu já pensava em ser ator? Já havia feito algum trabalho como ator antes?
HL - Na verdade não. Eu já dizia que queria fazer alguma coisa relacionada com cinema, quando me perguntavam o que eu gostaria de ser. Mas nunca ator. Eu era muito tímido, ainda sou na verdade, mas aprendi a lidar com isso durante o processo de seleção. Antes do filme, meu único contato com a atuação foi em uma peça na escola, quando era pequeno.

SB - Como está sendo, para ti, a repercussão do filme?
HL - Está sendo incrível! Lá no início, logo que havia entrado no projeto d'Os Famosos, eu não tinha noção nenhuma do que era aquilo. Não passava pela minha cabeça que pessoas de todo o país, e até do Mundo iam assistir o filme e essas coisas. Ler o que as pessoas pensam, e ver elas se identificando com todo o universo que retratamos no filme é lindo. Porque aquilo é muito de mim, muito do Esmir, do Ismael, da Tuane... todos emprestamos um pouco de nós mesmos para o filme. É realmente emocionante!

SB - Como foi a tua relação/convivência com o diretor e elenco durante as filmagens?
HL - Absurdo! Fiz amigos durante o filme, amigos de verdade. O Esmir é tudo aquilo que eu um dia quero ser... admiro muito ele como pessoa e também como profissional. Acho que tive muita sorte por ele ter me encontrado e por ter feito parte disso. Posso dizer que o que mais me faz feliz nisso tudo, é ter conhecido e convivido com pessoas incríveis.

SB - Qual foi o teu maior aprendizado ao fazer Os Famosos?
HL - Aprendi MUITO durante o processo todo. Me tornei muito mais maduro e responsável, entre outras coisas.

SB - O personagem interpretado por você carrega uma tristeza e uma angústia bem notável. Em algum momento foi difícil pra ti se distanciar destas características e, sem querer, levá-las para a vida pessoal?
HL - Na verdade a tristeza e a angústia que ele sente, eu também já havia sentido. Acho que todo mundo sente às vezes. Acredito muito naquilo que costumam dizer: a vida é feita de momentos. Não acredito que existam pessoas completamente felizes, e sim que existam pessoas com mais momentos felizes do que outras. Já me senti muito triste e angustiado, como o personagem, acho normal.

SB - De maneira geral, o que foi mais difícil para interpretar seu personagem?
HL - No começo tive medo de não dar conta. De todos os dias de filmagem que tínhamos, eu só não participei de um. Fiquei com medo de não conseguir passar a emoção que o Esmir queria, na hora certa. Coisas assim... mas no final foi tudo muito tranquilo.

SB - A sua realidade se assemelha com a do personagem, no aspecto de se comunicar muito com o mundo através da internet, até por você também vir de uma cidade do interior?
HL - Completamente! e agradeço todos os dias o fato de ter sido assim... Se não o fizesse, talvez nem ouvisse falar do longa do Esmir (até ser lançado, claro!)

SB - De alguma forma, você acha que Os Famosos e os Duendes da Morte será determinante na sua vida daqui para frente?
HL -
Sim! Os Famosos já mudou minha vida completamente. E nem estou falando em coisas do tipo: fama, dinheiro e tudo mais.. Até porque isso ainda tá bem longe de mim (haha). O filme com certeza foi um divisor de águas na minha vida!

SB - Você se considera um apreciador de cinema? Qual é seu estilo de filmes preferido?
HL - Independente do estilo, acho que o papel do cinema na vida das pessoas é entreter, causar alguma emoção, seja ela qual for. Se o filme te fez sentir alguma coisa, bingo.

SB - Você tem um grande ídolo no cinema? Quem? Busca inspiração nele?
HL - Gosto muito dos filmes do Almodóvar, mas não sei muito sobre ele. Acho que vou esperar o Esmir lançar mais alguns filmes e dizer que me inspiro nele. Hehe!

SB - Um filme que tenha te marcado? Por que?
HL - Closer! Não sei exatamente porque. Acho que foi a primeira vez que tive contato de verdade com a complexidade das relações humanas. Talvez tenha sido o primeiro filme que assisti, que tratou com sinceridade a realidade entre duas pessoas. Os filmes em sua maioria gostam muito de mostrar casais lindos, vidas perfeitas e finais felizes... no filme do Mike Nichols isso não acontece (exceto a parte do casais lindos).

SB - Qual seu estilo de música preferido?
HL - Rock, Pop.. Depende de onde estou, com quem, como.

SB - Um livro que tenha te marcado? Por que?
HL - Faço parte da geração que criou o hábito da leitura por causa do Harry Potter, então...

SB - Uma música que te marcou? Por que?
HL - Pigeon Suicide Squad, do Nelo Johann. Sempre que ouvir, vai me remeter à coisas que vivi durante o filme... nunca passo por essa ileso.

SB - Você gostava de Bob Dylan antes do filme?
HL - Comecei a ouvir Dylan por causa do filme. Hoje gosto muito!

4 comentários:

Klaus disse...

Bela primeira entrevista do quadro She Interviewing!

Muito interessante as respostas do "garoto sem nome" do filme.

Agora tem que ter uma entrevista com ele explicando sobre o filme.
UHhuausha

Bj!

grei disse...

fiquei conhecendo mais o cara doque sabendo do filme... mas tava ótima mesmo. Como ja disse, tu escreve super bem.

té outra.

Am.P. disse...

Putz! Ratiei feio, neh! Acabei não te enviando o "brain storm" para o nome da editoria! Mil desculpas, embora um milhão não seja suficiente! Foi mal... Mas eu fiquei na correria esses dias. Enfim, também não justifica... Mas ficou ótima a entrevista, como sempre! Parabéns pelo trabalho e desculpe pela ratiada... Bjs!

Ruth Carvalho disse...

adorei a entrevista!
sou apaixonada pelos famosos e os duendes da morte